Explore os cinco sentidos dos seus filhos

A melhor maneira de desenvolver a linguagem oral é interagir com a língua, com o mundo que a cerca. No entanto, por inúmeros motivos, algumas crianças mesmo tendo estimulação, não conseguem desenvolver a comunicação de forma efetiva. Por isso, o apoio dos familiares é crucial neste momento.  

                A terapia fonoaudiológica auxilia em muitos aspectos: na fala mais fluente, no aumento de vocabulário, na consciência fonológica, memória auditiva, na estimulação de raciocínio, de tempo de atenção, promove melhores funções nas áreas de motricidade oral, audição e linguagem e escrita. Porém, é em casa que as crianças podem ser estimuladas por mais horas e de maneiras bem diferentes de dentro do consultório.

Podemos destacar, dentro dos sentidos, o que se pode explorar para obter resultados surpreendentes:

  • AUDIÇÃO: fale o tempo todo com a criança, mesmo que ela não fale e não demonstre interesse. Isso não exclui a possibilidade dela escutar e depois se interessar; Fale situações concretas e frases curtas; Comente sempre o que está acontecendo ao seu redor; Induza a aprender a prestar atenção aos sons ambientes e a se concentrar ouvindo músicas;  Aponte para o céu e faça-o ouvir o avião ou aponte para uma sirene de ambulância; Imite os sons (bichos, coisas), faça com que consiga localizar a fonte sonora
  •  VISÃO: mostre ao seu filho aquilo que você está fazendo; deixe explorar o ambiente. Quando estiver fora de casa aponte os pássaros, os carros, as árvores, etc., as pessoas e objetos precisam ser nomeadas de forma clara e tranquila.
  • TATO: dê ao seu filho muita oportunidade de tocar e sentir as coisas; se a criança for bebê, a deixe colocar os objetos na boca e senti-los. As crianças maiores devem brincar com areia, sentir texturas diferentes. Enquanto a criança vai explorando o mundo, o adulto deve nomear as ações. As crianças devem sentir contornos em curvas ou algo reto, superfície lisa e uma áspera etc. Ensine as diferentes sensações.
  • PALADAR: Deixe a criança usar a boca e nariz para explorar o mundo, e, consequentemente, ela estará aprendendo sobre o mundo (doce, amargo, salgado, bom, ruim etc.).
  • ODOR: ensine a criança a cheirar e vá nomeando aquilo que ela cheira; faça distinguir cheiros bons e desagradáveis.
  • AÇÕES: ensine a criança a sacudir objetos em vez de jogar no chão; ajude-a a explorar o máximo um objeto, fazendo com que o interesse no objeto passe de uma simples olhada.

A participação dos pais é considerada um elemento essencial no processo terapêutico. Sabemos que os comportamentos são aprendidos e mantidos através de contingências dentro do seu contexto familiar. Os pais, modificando os hábitos, promovem e reforçam os comportamentos adequados.

A FAMÍLIA BEM ORIENTADA E DISPOSTA É UM PASSO A FRENTE NA ESTIMULAÇÃO DE SEU FILHO, SEJA PARTICIPANTE!

Luana Speck Polli Burigo

Fonoaudióloga

Compartilhe isso:Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *